Os carros com menor índice de depreciação no mercado brasileiro - Ideias Auto

Os carros com menor índice de depreciação no mercado brasileiro

Se você é um apaixonado por carros e está pensando em investir em um veículo novo, é importante levar em conta não apenas o desempenho e a aparência do carro, mas também seu índice de depreciação.

Anúncios

Afinal, comprar um carro com alto índice de desvalorização pode resultar na perda significativa de dinheiro no futuro. Por isso, neste post vamos apresentar os carros com menor índice de depreciação no mercado brasileiro. Prepare-se para conhecer as opções mais econômicas e vantajosas para você!

Anúncios

Quando falamos em carros, logo pensamos naqueles que são os mais desejados do mercado. Aqueles carros que todo mundo quer ter. Mas, você já parou para pensar qual é o carro que deprecia menos?

No Brasil, a depreciação dos carros é um fator muito importante a se considerar na hora da compra. Afinal, ninguém quer comprar um carro e, logo em seguida, ver o seu valor diminuir consideravelmente.



VEJA COMO ECONOMIZAR NA
Compra de Veículos
VEJA AQUI
* Você será encaminhado para outro site!

Pensando nisso, listamos alguns dos carros com menor índice de depreciação no mercado brasileiro. São veículos que, mesmo com o tempo, mantêm um bom valor de revenda. Assim, você pode ficar tranquilo na hora de comprar um desses carros!

Os carros com menor índice de depreciação no mercado brasileiro são os seguintes:

1. Honda Civic
2. Toyota Corolla
3. Hyundai Elantra
4. Kia Cerato
5. Volkswagen Jetta

Por que esses carros têm um menor índice de depreciação?

Quando um carro é lançado ao mercado, o seu valor de venda é determinado pelo montante que o fabricante estima que ele será capaz de obter pelo automóvel. Esse valor inicial é chamado de preço de fábrica e, apesar dos acréscimos cobrados pelas concessionárias, ainda é considerado um bom indicativo do valor real do veículo.

Os primeiros anos de vida de um carro são sempre os mais valiosos, pois é quando ele está novinho em folha e oferecendo todas as suas funcionalidades originais. A partir daí, ele começa a sofrer o processo natural de depreciação, ou seja, seu valor diminui com o tempo.

Muitos fatores influenciam o quanto um carro se deprecia, como seu modelo, marca, e quando foi lançado. No entanto, determinados veículos tendem a preservar seu valor por mais tempo do que outros. Carros elétricos e híbridos são um bom exemplo destes veículos que não desvalorizam tão rápido.

Quais são os carros com maior depreciação no Brasil?

Os carros com menor índice de depreciação no mercado brasileiro são aqueles que mantêm o seu valor ao longo do tempo. Isto é, mesmo depois de anos rodando pelas ruas, eles ainda podem ser vendidos por um bom preço.

Existem diversos fatores que influenciam na depreciação de um automóvel, como o modelo, a marca, o ano de lançamento e até mesmo a região onde ele foi adquirido. No entanto, alguns carros se destacam por terem uma baixa taxa de desvalorização, o que torna-os uma excelente opção para quem quer investir em um veículo.

Está procurando um bom carro que não desvalorize tão rápido? Aqui está uma lista dos 10 veículos com menor índice de depreciação no Brasil. São modelos com incrível custo-benefício que vem conquistando cada vez mais consumidores.

Qual é o maior índice de valorização de um carro?

O carro com o maior índice de valorização no mercado brasileiro é o BMW Série 7, segundo a tabela FIPE (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas). Esse modelo teve uma valorização de 42,7% nos últimos cinco anos.

O processo de valorizar um carro está relacionado aos efeitos de desvalorização do bem, que ocorre quando há redução real no preço do veículo em sua vida útil. Esta, por sua vez, começa a ser contabilizada a partir do momento em que o carro é comprado e é retirado da loja.

Qual é o SUV com menor depreciação no Brasil?

No Brasil, o SUV com menor depreciação é o Jeep Renegade. Este modelo de SUV tem um índice de depreciação de cerca de 35%, o que significa que seu valor diminui em menos da metade do preço original após três anos. Além do Jeep Renegade, outros SUVs com baixa depreciação incluem o Honda HR-V (39%), o Toyota RAV4 (40%) e o Ford EcoSport (41%).

O que acarreta a depreciação de um carro?

A depreciação é um termo que se refere à diminuição do valor de um bem ao longo do tempo. No caso dos carros, a depreciação é causada pelo desgaste natural dos materiais do veículo, pela obsolescência tecnológica e pelo desvalorização da marca.

Os carros com menor índice de depreciação no mercado brasileiro são aqueles que mantêm o seu valor por mais tempo. Isso acontece porque esses carros são mais resistentes aos danos causados pelo uso, obsoletos menos rapidamente e são de marcas que se mantêm em alta no mercado.

Conclusão

Embora o mercado de carros usados esteja em alta no Brasil, ainda é possível encontrar bons negócios se você pesquisar bem. Alguns modelos, inclusive, têm um índice de depreciação baixo e podem se tornar uma excelente opção de compra.

Os principais critérios que afetam a depreciação de um carro são: ano do modelo, quilometragem e estado de conservação. Dessa forma, escolher um carro com esses fatores em mente pode ser a chave para economizar na hora da compra.

Confira abaixo os 10 carros com menor índice de depreciação no mercado brasileiro:

1. Honda Fit
2. Toyota Corolla
3. Chevrolet Onix
4. Hyundai HB20
5 Fiat Argo

6 Toyota SW4

7 Ford Ranger

8 Chevrolet Trailblazer

9 Toyota Hilux

10 Honda City.

Compartilhar:
Adriana
Adriana

Formada em Nutrição e com experiência em letras e tem grande apreço no mundo automotivo, esta amando trabalhar com redação.

Artigos: 178
Aviso Legal: O Portal Ideias Auto se dedica a fornecer conteúdo caráter informativo, que inclui desde explorações de temas atuais até reflexões e visões gerais sobre os assuntos abordados. Não temos vínculos com instituições governamentais ou financeiras, não realizamos leilões, nem oferecemos benefícios governamentais ou qualquer tipo de produto. Nosso objetivo é exclusivamente educativo e informativo. Não solicitamos pagamentos ou dados pessoais dos usuários. Ressaltamos que o conteúdo do portal é destinado apenas para fins informativos e não substitui a consulta a um profissional especializado.